Regulamento Camp Brasileiro GT 2015


Regulamento Geral Campeoanto Brasileiro On Road 2015_v2. (vejam adendo ao final)
CAMPEONATO BRASILEIRO On Road 2015 Categoria 1:8 GT
INTRODUÇÃO
O Campeonato Brasileiro On Road 2015 sera realizado Etapa Unica.
Cada participante poderá utilizar um único carro em cada categoria que estiver participando
As hipóteses não previstas neste regulamento serão decididas pelo Diretor de Prova e/ou pela comissão técnica da FEBARC caso haja necessidade . O Diretor de prova pode promover a alteração do cronograma se julgar necessário, para o bom andamento do evento.
Também procuramos esclarecer aqui os itens a serem vistoriados, nos colocando à disposição para eventuais dúvidas. Esperamos que com esse regulamento todos possam ter as mesmas condições de competitividade, privilegiando deste modo, os melhores pilotos e mecânicos.

  1. REGULAMENTOS E PROCEDIMENTO DE CORRIDA
    1. Categoria 1/8 GT – Regulamento Técnico no Anexo 01.
  2. LOCAIS, DATAS e CATEGORIAS: Sera realizada em etapa única em 2015.
    1. Local: Fazenda Thalia, Campo Largo – Parana
    2. Data 14 a 16 de Agosto de 2015.
    3. Categorias
      Categoria 1:8 GT
  3. INSCRIÇÕES E TAXAS.
    O interessado em participar do campeonato deverá estar obrigatoriamente filiado à FEBARC. A inscrição é individual e intransferível e não reembolsável. As inscrições no Campeonato Brasileiro 2015 serão feitas através do site: www.febarc.org e devem ser feitas até 05 dias que antecede o evento, ao recebermos o e-mail de confirmação, informaremos os dados para deposito da taxa de inscrição.

    1. Cada piloto receberá um código que será convertido em centavos para identificação do deposito.
    2. Valor da Inscrição R$ 280,00.
      As inscrições encerram se 5 dias que antecede cada evento e o pagamento da taxa de inscrição deverá ser confirmado em até 5 dias que antecede cada evento.
  4. INSCRIÇÕES E TAXAS.
    1. REGULAMENTAÇÃO DAS CORRIDAS.
      Categoria 1:8 GT. As atividades dos pilotos e mecânicos só poderão iniciar a partir das 07h00min e poderão estender-se, no máximo, até às 18h00min ou enquanto tenha iluminação natural.
  1. REGISTRO e VISTORIA TÉCNICA.
    1. A mesa de registro ficará aberta durante a sexta e sábado das 8horas às 17 horas. No domingo ficará aberta das 7 horas às 8 horas.
    2. Todos os participantes deverão fazer o registro do piloto antes de iniciar as atividades na pista ou no box.
    3. No momento do Registro os pilotos receberão 03 adesivos com números para fixar no carro. Deverão estar fixados nas duas laterais e na parte frontal (parabrisa) e terão o chassi do carro lacrado.
    4. É responsabilidade de cada piloto estar com seu carro de acordo com as regras estabelecidas para o Campeonato Brasileiro 2015. O não cumprimento deste artigo implicará na desqualificação do mesmo.
    5. A mesa de vistoria técnica ficará aberta durante todo o evento. Porém não existe a obrigatoriedade de realizar a vistoria técnica, contudo somente será permitido realizar a vistoria técnica após o registro do piloto.
    6. O chassi devera ser apresentado na vistoria técnica nos horários e critérios estipulados pelo cronograma do evento.
  2. RECOLOCADORES:
    1. Os pilotos exercerão a função de recolocadores e estarão sob a orientação do diretor de prova e Fiscais de Box. Os pilotos farão o revezamento através deste critério.
    2. Os recolocadores são responsáveis pela reposição correta do automodelo na pista, em caso de quebra ou pane do automodelo o recolocar devera levar o mesmo ate a área de Box e deixar o automodelo no local determinado pelos fiscais de Box.
    3. Durante as tomadas de tempo, os pilotos do ultimo grupo serão os recolocadores do primeiro grupo, e assim por diante.
    4. Na primeira prova subfinal do dia, os recolocadores serão os pilotos que já estão classificados para a ultima prova semi final do dia. Ao final da prova subfinal que acabou de correr, os pilotos serão os recolocadores da próxima prova subfinal.. e assim por diante. Ex: Inicio da Quarta de Final A ou B 1:8 GT os recolocadores serão os pilotos da Semi final 1:8 GT Open A.
      Para as Provas Finais, os pilotos de uma prova final serão os recolocadores da outra prova final. Ex: Nas Prova Final da Categoria Master os recolocadores serão os finalistas da Categoria Pro, e assim por diante ate fechar o ciclo.
    5. Os pilotos que estiverem incapacitados de fazer o serviço de recolocadores devem obrigatoriamente indicar outra pessoa para ocupar o seu lugar.
    6. Todos os recolocadores serão identificados com coletes numerados. Cada recolocador terá sua posição demarcada por um pequeno cone numerado.
    7. Os pilotos que não cumprirem esta determinação, serão penalizados. Vide os artigos referente a Penalizacoes>>Recolocadores.
  3. SOLICITAÇÃO DE VISTORIA TÉCNICA
    1. Caberá somente ao piloto participante solicitar ao Diretor de Prova vistoria técnica suplementar de qualquer carro. Para isso o piloto deverá estar participando da mesma categoria e deverá proceder da seguinte forma:
    2. Preencher formulário próprio.
    3. Pagar uma taxa no valor da inscrição da prova.
    4. Caso não seja procedente a reclamação, 50% do valor recolhido da taxa de vistoria reverterá em favor do dono do carro vistoriado.
    5. Caso seja procedente a reclamação, o Diretor de Prova desclassificará ou desqualificará o piloto envolvido na ocorrência, de acordo com a gravidade do fato. O requerente não arcará com qualquer custo da vistoria, tendo o valor pago pela taxa de vistoria, reembolsado.
    6. A presença dos envolvidos durante a solicitação de vistoria e julgamento é obrigatória.
    7. A direção de prova também poderá realizar vistorias técnicas dirigidas a qualquer carro quando ocorrer significativa discrepância dos tempos comparados entre pilotos do mesmo nível.
  4. RADIO e FREQÜÊNCIA
    1. Todos os pilotos deverão deixar os rádios em parque fechado, com exceção os rádios de freqüência modular.
    2. O piloto que não utilizar o sistema DSM de freqüência deverá ter obrigatoriamente, duas freqüências diferentes para a inscrição.
    3. Em caso da ocorrência de freqüências iguais durante as tomadas de tempo, o Diretor de provas deverá chamar os pilotos e propor a troca de freqüência dentro do espírito esportivo. Caso não ocorra a troca, os pilotos deverão ser separados dos hits de tomadas.
    4. Nas provas subfinais e final, a preferência absoluta é do piloto que estiver mais bem classificado no campeonato, não cabendo recurso.
    5. *No caso de troca de frequência a direção de prova concederá 10 minutos para o piloto realizar a troca da frequência.
  5. QUANTIDADES DE PROVAS PELO NÚMERO DE INSCRITOS.
    Para Todas as Categorias 1:10.

    1. Até 12 pilotos – Uma Final. Classificam-se na ordem exata dos melhores tempos.
    2. Até 25 pilotos – Uma Final e duas Semifinais.
    3. Acima de 26 pilotos – Uma Final, duas Semifinais e Quartas de final (tantas quantas forem necessárias).
  6. SENSORES
    1. Serão utilizados sensores tipo personal transponder AMBrc. Os pilotos que não tiverem os sensores personal AMBrc poderão alugar o sensor.
    2. Os sensores utilizados serão de total responsabilidade do piloto, mesmo os sensores alugados.
    3. Durante a prova, caso seja notado que o sensor não está marcando a volta, o responsável (ou mecânico) pela equipe do piloto envolvido deverá parar o carro no Box, e será verificada a seguinte possibilidade:
    4. Sensor do carro intacto. Atitude: Comunicar imediatamente ao fiscal, e retornar a pista.
    5. Sensor fora do carro (intacto). Atitude: Mecânico deverá recolocar o sensor com a prova em andamento, e retornar à pista.
    6. O piloto que não tiver o sensor deverá deixar um cheque caução no calor de R$ 400,00. Ao final do evento o piloto deverá devolver o sensor intacto, ou o cheque deixado em caução será descontado junto ao banco.
    7. Ao final do evento o piloto que não devolver o sensor será desqualificado da prova em questão.
  1. PNEUS:
    1. Serao utilizados pneus iguais para todos os participantes e serão controlados a quantidade de Jogos de Pneus que pode ser utilizado durante todo o Campeonato, serão adquiridos junto a organização do evento no inicio das atividades.  Modelo do Pneu sera: Alpha RC Medio.
    2. Maximo de 03 jogos para Treinos Livres Cronometrados, Tomadas de Tempo
    3. Para cada prova Sub Final ou Final o piloto poderá adquirir 01 Jogo novo. (Se o piloto estiver em uma sub final e passar para próxima fase, poderá adquirir um jogo extra)
    4. Os pneus ficarao em parque fechado e os pilotos poderão ter acesso aos pneus somente quando estiverem no warm-up.
    5. Ao termino de cada treino cronometrado, tomada de tempo ou prova final, os carros passaram pela vistoria técnica e os pneus serão retirados e ficarão sob a guarda da Organizacao. Os pneus serão entregues somente quando os carros estiverem na area de aquecimento.
    6. Somente sera permitido aos pilotos/mecanicos checar o desgaste dos pneus e se necessitam de reforçar a cola.
  2. CORRIDAS
    1. Treinos Livres.
    2. Serão realizados com grupos de até 12 pilotos.
    3. Será levado em conta o número de pilotos inscritos para a competição. O tempo total para os treinos livres deverá ser igual para todos os pilotos. Ex: Para 25 participantes, seriam: 03 baterias de 20 min., divididas pelo número de participantes. Portanto, uma bateria com nove pilotos e duas com oito pilotos.
    4. Tomada de tempo: Poderá ser realizada com até 12 pilotos. Duração da prova:
      Categoria 1/8 GT: 05 minutos
    5. Serão realizadas no máximo 05 tomadas de tempo para todas as categorias. A cada rodada os pilotos receberão pontos de acordo com a qualificação geral baseado nos resultados tempo/volta, Se realizada 5 series de tomadas de tempo, sera considerada as 3 melhores colocações para qualificação final. Se for realizado 4 rodadas de tomada de tempo ficam valendo 2 melhores rodadas, se for realizado 3 rodadas ficam valendo 2 melhores, e se for realizado 2 series, ficam valendo a melhor. No caso de empate será considerada a segunda melhor tomada de tempo valida baseado na posição pontos.. persistindo o empate sera utilizado o critério de melhor tempo/volta.
    6. Ao 1 colocado recebera o total pilotos + 02. o Segundo recebera os pontos de total de inscritos – 01 e assim por diante. O piloto que obtiver mais pontos durante as tomadas de tempo, ganha o direito de participar direto para a final.
    7. No caso de empate de pontos, será considerada como desempate o piloto que tiver a melhor tomada de tempo valida baseado nos pontos recebidos. Persistindo o empate sera utilizado o critério de melhor tempo/volta.
    8. Formação de grid: Categoria 1:8 GT
      Até 12 pilotos: Final direta com grid ordenado pelos resultados das tomadas de tempo.
      Até 25 pilotos: O 1 colocado vai direto para a Final e os outros pilotos serao divididos em 02 semifinais através do seguinte critério:
      2º colocado na tomada de tempo: 1º lugar semifinal A
      3º colocado na tomada de tempo: 1º lugar semifinal B
      4º colocado na tomada de tempo: 2º lugar semifinal A
      5º colocado na tomada de tempo: 2º lugar semifinal B…24º colocado na tomada de tempo: 12º lugar semifinal B
      Acima de 26 pilotos: Os 15 (Quinze) primeiros colocados estao classificados para a Final e Semi Finais e o restante dos pilotos será dividido em quantas subfinais forem necessárias.
  3. Tempo das Provas:
    1. Sub-finais e Semi Finais (Semi Finais, Quartas de finais e Oitavas de finais)
      Categoria 1/8 GT 20 minutos
    2. Prova Final
      Categoria 1/8 GT – 45 minutos
    3. O diretor de prova poderá alterar o cronograma das prova se houver necessidade para o bom andamento do evento.
  4. Critérios de acesso.
    1. Apos as Tomadas de Tempo:
      O 1º Colocado da Tomada de Tempo vai direto para a Final
      O 2º Colocado da Tomada de Tempo recebe a posição do 1º Lugar Semi A
      O 3º Colocado da Tomada de Tempo recebe a posição do 1º Lugar Semi B
      O 4º Colocado da Tomada de Tempo recebe a posição do 2º Lugar Semi A
      O 5º Colocado da Tomada de Tempo recebe a posição do 2º Lugar Semi B
    2. Para todas as sub-finais até a formação dos grids das semifinais
      – Os 04 (quatro) primeiros colocados classificam-se para a subfinal acima. (para o exemplo acima, os 04 (quatro) primeiros colocados na oitava-de-final sobem para as quartas-de-final, posteriormente os 04 (quatro) primeiros colocados em cada quarta-de-final sobem para as semifinais).
    3. Para o acesso a final
      – Classificam-se os 04 (quatro) primeiros colocados de cada semifinal, e mais três (03)  outros pilotos por índice técnico. ( os 3 pilotos mais bem classificados entre as duas provas semi finais), valendo o melhor tempo total de sua semifinal, independente da colocação final
    4. No caso de uma das provas semifinais correr com piso molhado e e a outra semi final correr no seco e/ou no caso de uma ou as Duas provas Semi Final forem finalizada com o tempo menor ou diferente ou houver pane no sistema de cronometragem: O critério para formação do GRID de largada será montado de acordo com o seguinte procedimento:
      O 1º Colocado da Tomada de Tempo recebe a posição de 1º Lugar
      O 1º Colocado da SEMI A recebe a posição do 2º Lugar
      O 1º Colocado da SEMI B recebe a posição de 3º Lugar
      O 2º Colocado da SEMI A recebe a posição do 4º Lugar
      O 2º Colocado da SEMI B recebe a posição do 5º Lugar
      O 3º Colocado da SEMI A recebe a posição do 6º Lugar
      O 3º Colocado da SEMI B recebe a posição do 7º Lugar
      E assim por diante…
  5. PROCEDIMENTOS DE CORRIDA
    O Procedimento de corrida está em anexo ao livro de especificações técnico de cada categoria.
    Categoria 1:8 GT– Anexo 1
  6. PONTUACAO
    Durante as tomadas de Tempo será atribuída a seguinte pontuação aos pilotos participantes. Ex: 30 pilotos participando.
    1º lugar = 30 + 2 = 32 pts
    2º lugar = 30 – 1 = 29 pts
    3º lugar = 28 pts
    4º lugar = 27 pts
    5º lugar = 26 pts
    6º lugar = 25 pts
    7º lugar = 24 pts
    8º lugar = 23 pts
    E assim por diante.pts seguindo a diferença de 01 ponto.

    1. No caso de um piloto ser desqualificado numa tomada de tempo,  o piloto recebera a pontuação referente a ultima posição do serie.
  1. DQ = desqualificado: O piloto fica desqualificado da tomada ou prova em que tiver participando.
    DC = desclassificado: O piloto fica desclassificado e conseqüentemente eliminado da prova, perdendo os pontos adquiridos na etapa.
    Piloto inscrito e não participante receberá a pontuação equivalente a 02(Duas) posicoes  a menos que o último colocado da prova. (em caso de 02 ou mais pilotos inscritos e não participantes da prova, estes receberão a mesma pontuação, ou seja, a do último colocado na prova menos 02 posições).
  2. POSICIONAMENTO DOS PILOTOS E MECANICOS
    1. Durante o treino livre sera permitido ate 2 mecânicos.
    2. Durante as tomadas de tempo, provas subfinais e finais: Cada piloto sera permitido ter somente 1 (hum) mecanico nos box, durante as tomadas de tempo, provas sub finais e finais.
      Alem do mecânico,  somente o próprio piloto do automodelo, poderá entrar na area de box para auxiliar o seu mecânico na manutenção do automodelo. O nao cumprimento desta regra o piloto sera penalizado com “stop & go”.
    3. Se houver necessidade do auxilio de um segundo mecânico para manutenção do automodelo, o automodelo deve ser retirado da area dos box para que possa receber o auxilio do segundo mecânico. O nao cumprimento desta regra o piloto sera penalizado com “stop & go” Mecanico de terceiro (de outro piloto) nao poderá auxiliar em qualquer manutenção, reabastecimento na area dos box..
    4. Para as tomadas de tempo, os pilotos e mecanicos estarão livres para escolherem o lugar que desejam, porem devem estar ficar logo abaixo do seu piloto, na largada das tomadas de tempo, os mecanicos devem se posicionar no local indicado para soltar os carros na ordem de largada.
    5. Provas sub-finais e finais, os pilotos estarão livres para escolherem o seu posicionamento no palanque de acordo com a ordem de largada, isto é o piloto que largar em 1º lugar tem prioridade e assim por diante, sendo obrigatório o acompanhamento dos seus mecânicos nos boxes na mesma posição.
  3. SITUACOES ESPECIAIS DE CORRIDA
    1. Em caso de pane de cronometragem e/ou causas naturais como chuva, falta de luz natural (e na ausência de iluminação artificial), ou qualquer outra situação similar que impeça o andamento normal das provas.
    2. No inicio do dia Sabado, aguardar até as o horário Maximo de 17:00 horas, para dar o encerramento das atividades do dia. Em caso de chuva e ela persistir durante todo o SABADO (dia de tomadas de tempo), no DOMINGO o cronograma será alterado para que possam ser realizadas as tomadas de tempo, provas sub finais e provas finais.
    3. O horário máximo para iniciar a ultima prova do dia será às 17h. Quando houver provas em horário de verão o horário maximo será 17:45h.
    4. Não havendo condições para iniciar a ultima prova do dia no horário limite, fica valendo como resultado final a classificação obtida até o momento, seja tomadas de tempo, provas subfinais ou finais.
    5. Na impossibilidade de realizar as tomadas de tempo, provas subfinais e final. A Prova será declarada encerrada e todos os participantes receberão Posição de 11º lugar.
    6. Todas as provas sub finais e finais poderão ter seu tempo reduzido pelo diretor de prova para ajustar o cronograma para o bom andamento do evento.
      As tomadas de tempo de 5 minutos para 3 minutos.
      As provas de 20 minutos para 15 minutos.
      As provas de 30 minutos para 20 minutos
      As provas de 45 minutos para 30 minutos.
    7. Em caso da chuva ocorrer durante as tomada de tempo, a tomada de tempo deverá ser interrompida para preservar o principio de igualdade de condições a todos os pilotos.
    8. A direção de prova aguardará 60 minutos para que a pista esteja seca novamente, para o reinicio das tomadas de tempo. No caso da chuva persistir a Serie de tomadas de tempo que foi interrompida será cancelada.
  4. Chuva nas provas Finais:
    1. Durante uma prova, seja ela sub final, semifinal ou final, no caso de pane de cronometragem e/ou causas naturais como chuva, falta e luminosidade natural ou artificial ou qualquer outra situação que impeça a continuidade da prova o diretor de prova poderá interromper a prova a qualquer momento.
    2. Se tiver sido percorrido ate 20% do tempo regulamentar da prova em questão (seja o tempo original ou reduzido), cancelar a prova e aguardar, no máximo, 60 minutos. será feito nova largada com tempo total de corrida se houver condições de continuar a prova.
    3. Se houver sido percorrido de mais de 20% e menos de 75% da prova em questão, a prova será paralisada e verificado o tempo que falta para completar a prova. Será realizada uma nova largada com duracao que faltava, ate completar o tempo total ou no mínimo de 75% do tempo total de prova. A nova re-largada sera feita do box, mantendo as posições no momento da interrupção. Os pilotos serão chamados nominalmente.
      Os tempos das duas sessões serão somados simplesmente e será declarado final de prova.Ex: Tempo de corrida 30 minutos, houve uma interrupção com 12 minutos (40% do tempo total da prova) de prova. Sera realizado uma nova largada com 18 minutos de prova. Os tempos da 1 parte serao somados com a 2 parte.
    4. Todos os carros ficarão em parque fechado e não poderá sofrer qualquer manutenção até o inicio da re-largada.
    5. Antes de re-largar o diretor de prova abrira o tempo de 1 minuto para aquecimento dos motores e imediatamente será feita nova re-largada. Unica manutenção permitida é o Reabastecimento dos carros. Qualquer outro tipo de manutenção o piloto Largara em ultimo e sera penalizado com um Stop & Go.
    6. Se tiver sido percorrido mais de 75% do tempo regulamentar de prova, o diretor de prova poderá a qualquer momento interromper a prova se não houver condições de finalizar a corrida em segurança. E será declarado final de prova mantendo as posições obtidas até o momento da interrupção. Se após 60 minutos não tiver condições para continuar, será encerrada.
    7. Nas situações em que a prova FINAL não for finalizada e as prova semifinais forem realizadas com o tempo total de prova será considerado como resultado final o Resultado das Provas Semi Finais. a FORMAÇÃO DO GRID de LARGADA da PROVA FINAL.
    8. No caso da Prova Final não for finalizada pelo motivo de chuva e/ou pane no sistema de cronometragem e uma ou as duas provas semi finais forem realizadas com mais de 75% do tempo total de prova valido e menos que 100% do tempo total de prova valido e/ou forem finalizadas com tempo total de prova diferente, e a prova FINAL não for finalizada e será considerado como resultado final para a Classificação Geral:
      O 1º Colocado nas tomadas de tempo 1º Lugar
      O 1º Colocado da SEMI A recebe a pontuação do 2º Lugar
      O 1º Colocado da SEMI B recebe a pontuação do 2º Lugar
      O 2º Colocado da SEMI B recebe a pontuação do 3º Lugar
      O 2º Colocado da SEMI A recebe a pontuação do 3º Lugar
      O 3º Colocado da SEMI B recebe a pontuação do 4º Lugar
      E assim por diante ate…. até o final das duas Provas Semi Finais.
    9. Se uma ou as duas provas Quartas de finais forem finalizadas com mais de 75% do tempo total de prova e menos que 100% do tempo total de prova, para classificação geral será usado o mesmo critério acima descrito.
  5. PANE NO SISTEMA DE CRONOMETRAGEM.
    1. Serão adotados os mesmos procedimentos para o caso de chuva. Caberá ao Diretor de Prova a decisão final.
  6. PROCEDIMENTO PARA PILOTOS E MECANICOS
    1. Todos os participantes deverão comportar-se de maneira cordial, desportiva e ética, não sendo permitido palavrões, ofensas gerais ou pessoais e interferências no andamento da competição.
    2. Os mecânicos deverão se posicionar nos boxes correspondentes ao do piloto no palanque.
    3. Os pilotos deverão parar os carros no boxe correspondente ao seu mecânico.
    4. Receber os carros dos gandulas para reparos somente nas plataformas laterais dos boxes ou em área determinada.
    5. Recolocar os carros na pista de rolagem com a máxima atenção em relação a outros carros que possam estar entrando ou saindo dos boxes de forma a evitar acidentes ou obstruir outros carros.
    6. Abastecer o carro fora da área da pista de rolagem do Box.
    7. Limpar a pista com um pano no caso de derrame de combustível.
    8. Deixar a área dos boxes limpa e sem seus equipamentos e ferramentas.
    9. Entregar o carro e acompanhar a vistoria no final das tomadas de tempo e sub-finais.
    10. Adentrar nos boxes somente quando autorizado pelo Diretor de Prova.
  1. PENALIZACOES
    1. Serão aplicados, pelo Diretor de Prova, aos pilotos ou membros de sua equipe quando do não cumprimento do regulamento.
    2. Salvo as penalizações previstas que não cabe recurso, as demais caberão recurso, em formulário próprio, dirigido à Organização, resguardando assim o princípio da ampla defesa.
  1. As penalizações serão divididas em:
    Advertência Verbal
    Stop & Go
    Desqualificação
    Desclassificação.
  2. Advertência Verbal: O Diretor de Prova comunicará a penalização da seguinte forma:
    Piloto XXXX, você esta sendo advertido por XXXXXXXX.
    Enquadra-se nessa categoria de penalização: Os casos que não interfiram no desempenho dos pilotos adversários, como:
    Obstruir, sem insistência, a passagem de piloto mais rápido; Adentrar o box em velocidade exagerada.
  3. Stop & Go Considera-se uma penalizacao Grave. O Diretor de Prova comunicará a penalização da seguinte forma:
    Piloto XXXX, você esta sendo advertido por XXXXXXXX.

    1. Cada piloto podera receber no maximo de 4 Stop & Go durante o evento. Após o 4º Stop & Go na próxima penalização grave o piloto é desclassificado da prova.
    2. Como cumprir o Stop & Go.
    3. O mecânico devera comunicar previamente em que volta ele estará cumprindo a penalização e prestar atenção ao soltar o carro evitando acidentes desnecessários e penalizacões.
    4. piloto deve entrar pela pista de rolagem do Box, parar o carro no seu Box, o seu mecânico irá levantar o carro e soltar o carro para que o piloto possa retornar à pista.
    5. O piloto penalizado terá três voltas para cumprir o Stop and Go.No caso do piloto não cumprir a sua penalizacao de Stop & Go, o mesmo será desclassificado da prova.
    6. No caso de faltar menos de três voltas para o termino da prova e o piloto não cumpriu sua penalização, o piloto terá acrescido 15 segundos ao seu tempo, sem direito a recurso
    7. E’ proibido fazer qualquer manutenção no carro durante o cumprimento do Stop & Go.
    8. E’ proibido reabastecer durante o cumprimento do Stop & Go.
  1. Diretor de Prova comunicará a penalização da seguinte forma:Piloto XXXX, “Stop and Go”, você esta sendo penalizado por XXXXXXXX. Enquadra-se nessa categoria de penalização os casos que interfiram no desempenho dos pilotos adversários, ou em faltas consideradas graves, como:
  2. Piloto retardatário obstruir, com insistência, a passagem de piloto mais rápido;
  3. Usar termos de baixo calão (tanto o piloto quanto integrante de sua equipe);
  4. Tocar um carro adversário de maneira brusca, acarretando a perda de posição do outro piloto;
  5. Ao receber 02 advertências verbais no mesmo evento;
  6. Falta de condições técnicas do equipamento e/ou pilotagem de forma a causar prejuízos (acidentes graves) aos demais pilotos;
  7. Queima de largada (qualquer movimentação do carro antes da autorização de largada);
  8. Obstruir o fluxo nos boxes;
  9. Parar os carros com os pés;
  10. Realizar reparos do automodelo na pista;
  11. Dois mecânicos nos box.
  • RECOLOCADORES
    1. Durante as Tomadas de tempo os pilotos que não participarem do serviço de recolocador serão punidos com 1 volta a menos em sua melhor tomada de tempo. Em caso de reincidência o piloto perdera a sua melhor tomada.
    2. Nas provas SubFinais e Finais o recolocador que nao prestar o serviço de recolocador será desclassificado do evento.
    3. É proibido o recolocador realizar qualquer tipo de manutenção nos automodelo durante o período que estiver exercendo a função de recolocador.
    4. Se o recolocador realizar qualquer tipo de manutenção no automodelo, o piloto que foi beneficiado será penalizado com 1 volta a menos em sua corrida e o recolocador que será penalizado com 1 volta a menos em sua próxima corrida, se ele já tiver feito todas as suas corridas, ele perdera 1 volta da ultima corrida que participou. Única manutenção PERMITIDA, sera reposicionar a bolha do carro.
  • DESQUALIFICACAO
    1. Não pagamento da taxa de inscrição da etapa;
    2. Deixar de apresentar o veículo para a vistoria após solicitação do inspetor técnico seja nas tomadas de tempo e sub-finais ou final.
    3. Reter o radio-controle nos boxes fora do horário permitido para recarga de baterias, depois de solicitado insistentemente pelo Diretor de Prova;
    4. Reter o sensor depois de solicitado insistentemente pelo Diretor de Prova;
    5. Levar o equipamento de partida (caixa de start ou similar) para o grid de largada.
    6. Estar em desacordo com as regras técnicas.
    7. Nao entregar o automodelo para que seja realizada a vistoria técnica após as tomadas de tempo.
  • DESCLASSIFICACAO
    1. Retirar o carro antes do Vistoriador Técnico autorizar a liberação dos carros nas provas subfinal, semifinal e final.
    2. Nos casos de agressões verbais descontroladas;
    3. Nos casos de condutas irregulares intencionais durante a etapa;
    4. Pilotar de forma que interfira no resultado da corrida. Espera deliberada por outro carro será considerado como delito grave e resultará em imediata desclassificação.
    5. Violar ou substituir qualquer parte do carro sem aviso e autorização da Direção da Prova;
    6. Passar o sensor na antena de captação do sinal.
    7. Insistir em manter o carro com algum problema técnico (Ex.: pipa solta ou quebrada, pneu rasgado ou descolado que interfira na estabilidade do carro, etc) na pista, colocando em risco a posição dos pilotos adversários.
    8. No término da prova final nenhum piloto poderá entrar nos boxes com o seu carro, devendo parar no grid de largada, onde somente o Diretor de Prova ou seu assistente terá acesso aos carros.
    9. As penalizações são acumulativas durante o evento. A tolerância máxima de penalizacoes sera de quatro (4) “stop and GO” durante o evento. Ao receber a quinta penalização o piloto estará desclassificado do evento.
  1. SUSPENSAO
    1. Nos casos de fraude intencional do regulamento (ex: troca de carro ou chassis sem permissão da direção de prova, troca de pilotos durante o evento);
    2. Na segunda desclassificação durante a temporada;
  2. ELIMINACAO DO CAMPEONATO
    1. Nos casos de agressões físicas.
    2. O piloto ficará suspenso de qualquer atividade da FEBARC pelo período de 120 dias..
  3. PROTESTO
    1. Somente será aceito o protesto por escrito e com o formulário apropriado e encaminhado em mãos a um dos membros da comissao tecnica, que imediamente comunicara a direcao de prova.
    2. Prazos para encaminhamento do protesto:
      1. Tomadas de tempo: 05 minutos após o término.
      2. Provas subfinais: 05 minutos após o término.
      3. Prova final: 05 minutos após o término.
      4. Após o final do tempo previsto, não será aceito nenhum protesto e nem reclamações por partes dos pilotos.
  4. PREMIACAO
    1. Premiação Final do Campeonato Brasileiro On Road 2015, serão premiados os finalistas de cada categoria Os 3 primeiros colocados de cada categoria receberão Troféus e os outros receberão medalhas.
      Finalizado – Janeiro 2015.

——————————-FIM——————————

Regulamento Tecnico Categoria 1:8 GT
Campeonato Brasileiro On Road 2015.
Procedimento de Largada e Especificações técnicas

  1. A regulamentação técnica e o procedimento de largada do Campeonato Brasileiro é baseada nas regras FAMAR para Campeonatos Sulamericanos GT, com as devidas adaptações ou exclusões necessárias para adequar as regras ao formato de corrida do Campeonato Brasileiro.
  2. Procedimento de Largada
    1. Nas tomadas de tempo, o Diretor de Prova autorizará a largada de cada piloto nominalmente. Os carros largarão dos boxes.
    2. Nas demais provas, Sub-finais e Finais, o Diretor de Prova fará uma contagem regressiva iniciada em 10 e ao chegar a 4 os carros deverão ser colocados no chão pelos mecânicos e estes deverão se afastar para fora da pista. Os pilotos aguardarão o “start” do Diretor de Prova nos próximos segundos para a largada. Os carros largarão da pista, na formação do grid.
    3. Será permitido apenas um mecânico no grid de largada.
    4. Fica terminantemente proibido levar o equipamento de start para o grid.
    5. Na largada o reabastecimento do carro deve ser feito fora da pista.
      Se o motor do carro desligar durante a contagem regressiva, o piloto deverá largar dos boxes. O mecânico deve aguardar a passagem do último carro para retornar ao Box.
  3. Solicitação de Tempo.
    1. Poderá ser solicitado apenas um pedido de tempo de 10 minutos em cada prova semi final ou final, para reparo de equipamento.
      Durante este período a pista ficará fechada. Em qualquer caso de solicitação de tempo, a pista ficara aberta ate o final do aquecimento. E sera iniciado a contagem regressiva de 10 minutos.
      Apos o tempo extra solicitado, o Diretor de prova abrira mais 2 minutos de pista aberta e se iniciara a largada. Se piloto solicitante desejar e houver consenso unanime, este período pode ser finalizado a qualquer momento.
    2. Este pedido extra de tempo devera ser solicitado  antes do alinhamento dos carros no grid de largada. O Diretor de Prova informará aos pilotos que a partir de determinado momento, os carros que tiverem problemas, deverão largar dos boxes.
    3. O piloto que fizer a solicitação deverá largar na última posição do grid e o seu lugar ficará vago. Na impossibilidade, deverá largar do seu box, após a autorização do fiscal.
  4. Término da Sub Final e Prova Final
    Assim que o Diretor de Prova determinar o final da prova, nenhum mecânico poderá ter acesso ao carro. Nenhum carro entrará nos boxes, devendo o piloto parar seu carro no grid de largada, onde o Diretor Técnico recolherá os carros dos os carros para proceder a vistoria técnica final.
    O piloto deverá aguardar a liberação pelo diretor de prova. O piloto que retirar o carro antes do tempo determinado será desclassificado.
  1. Especificacoes Tecnicas – Categoria GT8
    Carros avariados durante prova, ou tomada de tempo.

    1. Durante a uma prova ou tomada de tempo se alguma parte do chassi ou carroceria estiver avariada, nao sera penalizada. Sera dado um aviso ao Piloto e a parte danificada devera ser reparada imediatamente e na proxima vistoria se o automodelo apresentar o mesmo problema sera penalizado.
    2. O automodelo que estiver abaixo do peso e volume de combustivel a maior nao e considerado avaria
  2. A categoria consiste em carros escala 1/7, 1/8 Grand Turismo, Podendo ser carros modificados com base em Buggys 1/8 e Truggys 1/8.
    1. Somente um (1) sistema de freio simples ou duplo central atuante é permitido.
    2. Permitido câmbio de no máximo duas (2) velocidades.
    3. Todo carro deve obrigatoriamente possuir embreagem com desengate e um sistema de freio capaz de parar o automodelo.
    4. Somente permitido o uso de motores 3.5cm³. Os motores devem ser refrigerados a ar, somente 2 tempos. Os motores devem possuir no máximo Cinco (5) janelas, incluindo escape. Nenhum tipo de indução forçado é permitido bem como nenhum tipo de transferências ou escape com tempo variável. É permitida somente vela de ignição. São proibidos furos no pistão, com exceção do furo existente para o pino de travamento da biela. No Cilindro são permitidos furos e fendas desde sejam para efeito de lubrificação e que estejam abaixo do ponto morto inferior do motor. Para dirimir qualquer duvida, é considerado furo qualquer buraco que tenha material em toda a sua volta.
    5. O diâmetro do carburador ou do venturi deve ser no máximo de 7.00mm.
    6. Capacidade cúbica do motor deve ser de no máximo 3.5 cm³ (centímetros cúbicos)
    7. Partida por recoil opcional (permitida).
    8. Modificações internas do motor são permitidas desde que atendam os parâmetros dos itens 4 e 5.
    9. Embreagem: Somente permitido o uso de embreagem de acionamento por mola tipo “buggy” de  2, 3 ou 4 sapatas. Nao permitido uso de embreagem por acionamento Axial Centrifuga tipo “Centax”.
  3. Sistema de escape:
    1. Diâmetro máximo do tubo de saída de gases: * 9.0 mm
    2. Comprimento mínimo do tudo de saída de gases: 20.00mm. Medido pelo ângulo maior.
    3. Pode utilizar uma extensão da saida do escape, desde que seja de silicone. Nao podendo ser de metal.
    4. O tubo de saída de gases deve ser direcionado na horizontal ou inclinado para baixo somente.
    5. Esta dimensão inclui uma tolerância para levar em conta variações de fabricação de tubos comercialmente disponíveis.
  4. Peso
    Mínimo sem combustível (transponder incluso): 3500,00 gramas.
  5. Sistema de Transmissao

9.1. Permitido somente transmissao tipo Carda.

  1. Tanque
    1. A capacidade máxima do tanque de combustível (incluindo mangueiras, filtros, etc.): 150cc.
    2. O equipamento de aferição do volume de combustível pode ter a tolerância de +/- 1ml.
    3. Qualquer tanque que não passar na vistoria técnica deverá ser aferido novamente após um período de resfriamento de 15 minutos. Este período somente será necessário em caso de temperatura ambiente superior a 20ºC.
      Obs. O tanque poderá ser retirado do carro e aferido novamente após o período de descanso.
  2. Bolhas e recortes permitidos: Carrocerias tipo GT1, GT2, DTM e V8 Supersport. 2 ou 4 portas.
    1. O pára-choque dianteiro deve seguir o contorno da carroceria e deve ser instalado para minimizar danos do modelo que possa ser atingido por outro carro. O pára-choque deverá ser fabricado com espuma ou algum material plástico flexível.
    2. A bolha deverá ser fabricada com material flexível e deverá ser devidamente pintada. Todas as janelas devem ser totalmente transparentes sem qualquer pintura.
    3. A traseira da carroceria não deve ser cortada acima de 70.00mm medidos a partir do carro suspenso em blocos de 30.00mm. Faróis, lanternas, grades, tomadas de ar e janelas devem contrastar com a pintura do modelo.
    4. São permitidas somente seguintes furos na bolha:
      1. Um (1) furo de captação de ar no pára-brisa dianteiro de dimensão máxima de 60.00mm. Este furo não deve adentrar ao teto ou do capô do automodelo.
      2. Furo para reabastecimento de diâmetro máximo de 50.00mm (Este furo deverá estar posicionado acima do tanque de combustível e no mínimo 5mm de distancia do furo de captação de ar).
      3. Se for utilizado apenas 1 furo para captacao de ar e de reabastecimento este furo pode ter o diâmetro maximo de 60mm.
      4. Furo para acesso a vela de diâmetro máximo de 35.00mm. Porem não pode ser interligado a nenhum outro furo.
      5. Ambas as janelas laterais dianteiras e o vidro traseiro podem ser removidos para ventilação, exceto as janelas laterais traseiras que devem permanecer intactas.
      6. Pequenos furos para saída de gases do escape, transponder e antena de rádio poderão ser feitos.
      7. Nenhum outro furo é permitido.
    5. Santo-Antonio deverá ficar por dentro da carroceria.
    6. Nenhuma parte do carro, exceto a saída do escape, postes de fixação da carroceria e o tubo de antena podem estar para fora da carroceria.
    7. Não é permitido qualquer acessório aerodinâmico de qualquer natureza sob a carroceria.
  3. Dimensões gerais
    Todas as medidas especificadas são valores máximos ou mínimos.
    DIMENSÕES Mínimo (mm) Máximo (mm)

    1. Distancia Entre Eixos: Min = 270mm, Max = 379mm.
    2. Largura do Chassi sem bolha 310mm
    3. Altura Maxima 250mm, incluindo aerofolio , com o chassi todo comprimido em uma base. (Vide Adendo esclarecimento)
  4. Aerofólio
    1. Uma (1) asa ou um (1) spoiler pode ser instalado no carro (caso o modelo original em escala real possuir, será permitido fazer o mesmo), ambos devem ser fabricados com material flexível. A medida da ASA (corda) não pode ser maior do que 75mm. O excesso da asa não deve ser maior do que 20.00mm no seu ponto extremo, medido a partir do centro do pára-choque do modelo.
    2. A altura da asa pode ser ajustável, porém a asa e as laterais da asa não podem ultrapassar a altura do teto largura do carro. As asas devem ser moldadas, são proibidas asas feitas com chapa lisa ou dobrada manualmente. (vide adendo esclarecimento)
  5. Pneus
    Devem ser specifics para GT ou Rally, Categorias que seguem o mesmo medidas. Podem ser usados: pneu de borracha.e não deverá danificar a superfície da pista.
    Os Pneus devem ser Pretos, com exceção das escritas laterais que podem ser coloridas.

    1. Rodas Diametro = Min 75 e max = 85mm
    2. Rodas e Pneus Montado: Min 85mm e Max 120mm.
    3. Largura da Roda Max: 45mm.
  6. Combustível:
    metanol + nitrometano + óleo. Percentual de nitrometano livre.Somente dois (2) servos são permitidos.
  7. Silenciador: INS Box
    Modelos de Silenciadores Aprovados, Lista IFMAR.
    Serpent – 2000 EFRA
    Picco – 2002 EFRA
    Mugen – 2005 EFRA
    Novarossi Set-06 EFRA
    Mugen – Jan-07 EFRA
    Novarossi – Dec-08 EFRA
    Serpent – FEB-09 EFRA
    Uso Obrigatório a partir de Abril/2010.
    Sao Paulo, 28 de Dezembro de 2009
    Sao Paulo 23 de Dezembro de 2010
    Sao Paulo 05 de Janeiro de 2011
  8. Não permitido
    1. Freio independente nas duas ou nas quatro (4) rodas.
    2. Refrigeração líquida do motor.
    3. Sistemas hidráulicos.
    4. Mais do que dois (2) servos.
    5. Câmbio com mais de duas (2) velocidades.
    6. Não é permitido o uso de giroscópios eletrônicos.
    7. Não é permitido o uso de travas de engate rápido nas rodas. Para o travamento das rodas é permitido somente o uso de parafusos ou porcas auto-travante e/ou parafusos desde que não excedam para a largura da roda.
  9. TELEMETRIA
    Não é permitido o uso de qualquer dispositivo eletrônico, exceto os seguintes:
    Dois canais do receptor que serão usados para operar direção, acelerador e freio.
    Quaisquer sistemas de gravação de dados poderão ser usados somente até o final dos treinos livres.
    O uso de dispositivos de controle de tração, suspensão ativa e qualquer controles de direção auxiliado por giroscópio/ sensor de força G é estritamente proibido. São permitidos somente sensores para coleta de dados e não para ajuste da performance do carro em movimento.Sao Paulo 05 Marco de  2015

Correções e esclarecimento realizadas no Regulamento GT 2015.

Motor item 6.4 Regulamento Tecnico.: Correcao:
Sao permitidos motores de ate 5 portas. Quando se diz 5 Portas, sao considerados as portas de admissao.

O diâmetro do carburador ou do venturi deve ser no máximo de 7.00mm.

Dimensoes Gerais
– Altura da Bolha Maxima: 280mm , sobre base de 30mm.

Bolha: Item 18.11 Regulamento Técnico
– Se for utilizado apenas 1 furo para captacao de ar e de reabastecimento este furo pode ter o diâmetro maximo de 70mm.

Aerofolio
-A altura da asa pode ser ajustável, porém a asa e as laterais da asa não podem ultrapassar Largura do carro. As asas devem ser moldadas, são proibidas asas feitas com chapa lisa ou dobrada manualmente.

INS BOX:
Todos Ins Box homologados IFMAR/EFRA.

Final – 05/Agosto/2015

Deixe uma resposta

BIGTheme.net • Free Website Templates - Downlaod Full Themes